A falácia da comida saudável – saudável para quem?

Quantas vezes ao dia ouvimos a menção do que é saudável ou não? Qual a comida mais saudável? O que significa comida saudável?

 

A falácia da comida saudável que engana tolos e eruditos

 

Hoje um tema controverso. Sim, porque a comida saudável está em todo o lado. Até as cadeias de fast food conseguem ter “comida saudável” nos seus menus… vamos entender o que quer dizer um rótulo com a alegação de saúde e definir o que é, realmente, comida saudável, bem ao Meu Estilo Paleo.

Qual a definição de saudável?

Saudável – que faz bem à saúde.

 

Tendo em conta a definição, a indústria alimentar usa (e abusa) de uma publicidade que vai fazer crer ao consumidor que está, efetivamente, a comprar algo saudável. Assim, nos famosos rótulos, cada vez mais encontra-se a “Alegação de saúde”.

 

O que é a Alegação de saúde?

“Alegação de saúde”, qualquer alegação que declare, sugira ou implique a existência de uma relação entre uma categoria de alimentos, um alimento ou um dos seus constituintes e a saúde.

http://www.apn.org.pt/documentos/ebooks/Ebook_Rotulagem.pdf

 

Então, para que determinado produto seja mais apetecível ao consumidor, do ponto de vista de saúde, permite-se fazer, na embalagem, declarações do tipo:

  • “O ferro contribui para o desenvolvimento cognitivo normal das crianças.”
  • “O iodo contribui para o normal crescimento das crianças.”
  • “Os esteróis/estanóis vegetais contribuem para a manutenção de níveis normais de colesterol no sangue.”
  • “Foi demonstrado que os ésteres de esterol vegetal apresentados como suplemento alimentar em saquinhos de pó baixam/ reduzem o colesterol no sangue. O colesterol elevado é um fator de risco no desenvolvimento de doença cardíaca coronária.”

Depois, na informação nutricional ou no mesmo espaço visual da alegação, deve ter mencionado que aquele alimento tem x quantidade do elemento supostamente benéfico.

comida saudável
saudável para quem?

 

Ora, sabemos que a afirmação: o colesterol elevado, por exemplo, é muito relativa.

  • Estamos a falar do colesterol total?
  • Elevado à custa do HDL ou do LDL?
  • Se estiver elevado, porque o HDL apresenta valores muito bons, isso também constitui um fator de risco?
  • Qual é o risco efetivo? Quais as melhorias efetivas?

Tudo isso está guardado e a mensagem que passa é que temos que reduzir o colesterol ou morremos mais depressa.

Até que ponto esta alegação de saúde do rótulo de um alimento corresponde à realidade? Será que os outros ingredientes do produto não contribuem para a subida do colesterol? O que pesa mais? O benefício do ingrediente é superior ao malefício dos outros ingredientes?

comida saudável
Nuts saudáveis

Assim, ficamos na dúvida: em que(m) devemos confiar? O produto que estamos a comprar é, realmente, comida saudável?

 

Saudável para quem?

 

Os roedores, como por exemplo os ratinhos de laboratório usados em muitos estudos científicos…, beneficiam de uma dieta em que entrem os grãos, como o trigo ou a cevada… porque são roedores e o seu organismo está preparado para isso. Será ético dizer que estudos comprovam que o trigo não faz mal a humanos, porque não faz mal a ratos?

Lembrei-me de uma história que li num livro… que me perdoe o autor, mas não me lembro quem foi, nem a exatidão das suas palavras… mas a história contava o seguinte:

Umas vacas leram um estudo feito em leões, que afirmava que comer carne é saudável. Então, as vacas chegaram à conclusão que deveriam deixar de lado a erva e começar a comer carne…

Coitadas, adoeceram e, algumas morreram.

Entretanto, os leões leram que as vacas morreram porque estavam a comer carne e chegaram à conclusão que, para bem da sua saúde, deveriam comer erva… e assim o fizeram. Passado um ano, os que não tinham morrido, estavam doentes.

 

  • Então, a pergunta fica mesmo no ar: este alimento é saudável para quem?

Esta história ilustra bem o que quero dizer, por isso deixo a reflexão para ti.

 

Meu Estilo Paleo e comida saudável

 

  • Afinal, para nós, o que é comida saudável?

Simples: comida de verdade, com a qual evoluímos. Mas, repara, que este é o nosso conceito, aquele que sabemos estar certo, não só pelos benefícios que temos vindo a receber por o termos aceitado em nossas vidas, mas porque a ciência, estudos feitos EM HUMANOS, mostra que é o melhor para nós. Mas é importante respeitarmos o espaço do outro, mesmo que não concordemos. Assim, tranquilamente, respeita a opinião dos outros, pois queres também que eles respeitem as tuas opções.

  • Bom, será que alguém leu o artigo até ao fim?

Hoje excedi-me nas palavras, mas, se ficaste até aqui, comenta com a hashtag

comida saudável
Comida saudável

#litudo, para que eu entenda que estiveste aqui comigo. Depois podes fazer alguma questão ou dizer o que achaste do assunto, ou então… deixa só a hashtag, se achares que está tudo dito. 😊

Até à próxima semana,

Até lá, fica bem

 

Tranquilamente,

 

Bela

 

Como continuar a receber conteúdo de qualidade?

 

  • Em primeiro lugar, todas as sextas feiras envio para os meus contatos um email com informações e com o resumo do que aconteceu na semana. Se queres receber, clica no atalho abaixo e diz-me em qual dos teus emails queres receber as minhas dicas.
  • Além disso, na plataforma Udemy tenho um curso que te ensina, passo a passo, como podes criar o Teu Estilo Paleo.

Podes encontrar-me, igualmente, nas redes sociais e no YouTube

 

  • Se queres seguir tudo o que se passa, a Página

Meu Estilo Paleo

é o elo de ligação entre toda a minha presença online.

  • Para um apoio individualizado e especializado, segue a minha página de

Coach e Mentoring

  • Além disso, podes vir fazer parte do nosso grupo no facebook

Grupo Meu Estilo Paleo

  • Queres ter tudo organizado e com um acesso fácil?

Podes seguir o nosso algum no Pinterest

  • Todas as 4ª feiras sai no nosso canal do YouTube um vídeo. Por isso convido-te a te inscreveres no atalho seguinte:

Podes te inscrever aqui

10 comentários sobre “A falácia da comida saudável – saudável para quem?”

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *