O que motiva as tuas escolhas alimentares?

Podes escolher comer a torrada com manteiga logo de manhã ou os ovos mexidos. A tua escolha baseia-se em quê? O que te motiva na hora de optares? Quais são as tuas escolhas alimentares?

 

A lei do menor esforço e o prazer

 

O nosso lado animal, o nosso instinto, é o de preservar a nossa espécie e de dar continuação a ela. Assim, se apenas limitássemos as nossas escolhas à nossa parte animal, iríamos escolher comer apenas com fome e para nos mantermos saudáveis. Comeríamos o mais básico apenas e iríamos selecionar, instintivamente, os alimentos mais saborosos, pois são esses que são os mais adaptados ao nosso organismo. Assim, uniríamos, espontaneamente, a lei do menor esforço ao prazer.

Mas, somos racionais, emotivos, mais, muito mais que apenas o nosso lado animal. Então, as nossas escolhas alimentares baseiam-se em quê, concretamente?

 

O sabor doce apoderou-se da nossa vida

Quando escolhemos os alimentos com base na nossa parte não animal, o sabor doce é o eleito. Assim passamos a selecionar os alimentos, não pelo seu sabor inato, mas apenas pelo doce ou pelo não doce. Quando apreciamos um bolo, não falamos se sabe a chocolate, a baunilha, a laranja ou a coco… sentimos esses sabores… mas o primeiro comentário é:

Hummm, está docinho, é saboroso…

Quando vamos a uma bancada de frutas, qual é a preocupação?

  • Escolher as mais doces…

Até os legumes já vêm rotulados com referência ao doce:

  • o tomate mais doce para a salada,
  • o pimento mais doce para rechear…

E as bebidas disponíveis?

Além da água – não considerando bebidas alcoólicas na nossa reflexão – o que encontras que não seja doce?

O sabor doce apoderou-se da nossa vida! E, em vez de escolhermos os alimentos pelo saboroso ou não… somos convidados, sistematicamente, a selecionar os mais doces. E assim condicionamos as nossas escolhas alimentares.

 

A torrada com manteiga, o pão de leite ou os ovos?

 

E tudo começa logo com a primeira refeição do dia: a torrada com manteiga… a maior parte das vezes feita com o pão de forma… porque tem açúcar e torna-se mais convidativo. Ou com o pão caseiro, rico em amido tal como qualquer pão, que, ao ser mastigado, logo na nossa boca se converte em maltose… um açúcar… Mas nem só de tostas é feita a primeira refeição do dia. Se passearmos nas prateleiras dos supermercados encontramos muitas sugestões de cereais, de todas as formas e feitios, prontos para serem consumidos. Alguns até têm lá o selo que lhes confere o estatuto de um alimento equilibrado. Mas é equilibrado para quem? A lei do menor esforço foi violada, pois estes alimentos passaram por transformações até chegarem ao nosso prato. Logo não são indicados para nós. As tuas escolhas alimentares dependem da oferta?

Se vamos tomar a primeira refeição fora, aí as ofertas são ainda mais doces: o pão de leite, o queque, o bolo, o croissant…

E os ovos? É certo que a maior parte das pessoas vai buscar os ovos ao supermercado… mas, os ovos são um alimento de verdade. Basta ir ao ninho buscar. E para consumi-los – bem, conheci pessoas que gostavam de os comer crus – basta um pouco de calor numa frigideira e, em 2 minutos ou menos, temos a nossa refeição pronta.

 

Saboreando ovos e entendendo o que motiva as nossas escolhas alimentares

 

Eu gosto de ovos.

Gosto de ovos
Gosto de ovos

Saboreio os ovos simples, estrelados, cozidos, mexidos, em omelete e em todas as suas variadas formas de confecionar. Não sabe a doce, mas existem outros sabores que podemos apreciar. Temos que dar espaço a eles no nosso dia a dia. Quando deixares de olhar para a comida emotivamente e passares a ver que é a forma de te nutrires, passas a encontrar um prazer mais genuíno na tua alimentação. Não, a comida não pode ser consolo. A comida não é consolo. Podes, esporadicamente, fazer uso dela para reconforto emocional, mas, acima de tudo, entende o que te leva a comer para consolo e resolve os teus problemas.

Escolhe alimentar o teu corpo, saboreando o que comes para além do doce.

Sente o amargo, o ácido, o picante, o salgado e descobre o umami.

 

Liberta-te do doce sistemático e acrescenta sabor à tua vida!

 

O que motiva as tuas escolhas alimentares?

 

Qual o teu sabor preferido?

 

Partilha aqui o que mais gostas, deixa a tua opinião ou reflexão sobre o assunto e, aqui estarei, na próxima semana, com um novo assunto.

 

Obrigada por estares desse lado.

 

Até lá, fica bem,

 

Tranquilamente,

 

Bela

 

Como continuar a receber conteúdo de qualidade?

  • Em primeiro lugar, todas as sextas feiras envio para os meus contatos um email com informações e com o resumo do que aconteceu na semana. Se queres receber, clica no atalho abaixo e diz-me em qual dos teus emails queres receber as minhas dicas.
  • Além disso, na plataforma Udemy tenho um curso que te ensina, passo a passo, como podes criar o Teu Estilo Paleo.

 

 

Podes encontrar-me, igualmente, nas redes sociais e no YouTube

  • Se queres seguir tudo o que se passa, a Página

Meu Estilo Paleo

é o elo de ligação entre toda a minha presença online.

  • Para um apoio individualizado e especializado, segue a minha página de

Coach e Mentoring

  • Além disso, podes vir fazer parte do nosso grupo no facebook

Grupo Meu Estilo Paleo

  • Queres ter tudo organizado e com um acesso fácil?

Podes seguir o nosso álbum no Pinterest

  • Todas as 4ª feiras sai no nosso canal do YouTube um vídeo. Por isso convido-te a te inscreveres no atalho seguinte:

Podes te inscrever aqui

Publicada em: Blog

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *